23º Encontro de Artes Plásticas homenageia três artistas brasileiros radicados em Atibaia

0





23º Encontro de Artes Plásticas homenageia três artistas brasileiros radicados em Atibaia

Neste sábado (8), às 19h, no Cine Itá Cultural, tem início a 23ª edição do Encontro de Artes Plásticas de Atibaia, tradicional salão de artes da cidade que foi retomado pela Prefeitura no ano passado. A mostra deste ano, que reúne produções autorais recentes e inéditas de 20 artistas selecionados por edital da Secretaria de Cultura, também homenageia três artistas visuais brasileiros com destacada atuação no cenário artístico atibaiano: Inácio Rodrigues, Glenn Hamilthon e Márcio Zago.

Inácio Rodrigues
Nascido no Ceará, o talentoso artista autodidata se dedica à pintura desde os onze anos de idade. Com um estilo marcante, seu trabalho artístico também incorpora o desenho e a litogravura, com obras conhecidas pelo refinamento plástico e realização impecável, o que lhe rendeu mais de vinte premiações em salões e bienais nacionais.

Após uma jornada de exploração artística pela Amazônia e América Latina, em 1966, Inácio se estabeleceu no Rio de Janeiro, onde participou ativamente do cenário artístico e reformulou o tema de suas pinturas, surpreendendo o público e a crítica com uma nova fase de paisagens cósmicas. Ainda na década de 70, inspirado pelas memórias paradisíacas do Ceará, incorpora temas ecológicos às suas obras.

O artista, que possui uma vasta trajetória de exposições, com destaque para o MuBE – Museu Brasileiro de Escultura e Ecologia e a Casa de las Américas, em Cuba, atualmente reside em Atibaia, onde continua a criar obras que abordam a beleza e os desafios ambientais. Um andarilho do cosmos, como se autodefine, continua a refletir a preocupação com a natureza em suas criações.

Saiba mais sobre o trabalho de Inácio no site do artista: https://www.inaciorodrigues.com/ .

Glenn Hamilthon
Natural de São Paulo, Glenn Hamilthon iniciou sua carreira artística na década de 80 como fotógrafo da revista Visão. Influenciado pelo mestre nipo-brasileiro Jun Nakano, Glenn passou a trabalhar com aquarela e, posteriormente, com tinta a óleo e acrílico, mas sempre mantendo a leveza e transparência características da aquarela em suas obras.

A mudança para o interior do estado despertou seu interesse pelo trabalho tridimensional, especialmente escultura em madeira e, após se mudar para Atibaia em 2006, o artista começou a explorar outros materiais como o aço e o alumínio. A imaterialidade e fluidez da aquarela continuam presentes em seu trabalho, que busca subverter a natureza dos metais e imprimir-lhes características fluidas, transparentes e orgânicas.

Com mais de 40 anos de carreira, o artista visual e escultor é representado por galerias nas principais capitais do país, além de produzir objetos de cena e esculturas para novelas da TV Globo. Além de já ter realizado diversas exposições individuais e coletivas, foi escolhido para criar dois monumentos públicos em Dakar, Senegal, em 2009, consolidando sua presença internacional. O artista também é criador do Projeto Arte Criança, iniciativa voltada a alunos da rede municipal de ensino de Atibaia que, em sete edições, já contou com a participação de mais de 6 mil estudantes.

Nas redes sociais do artista, é possível conhecer um pouco mais do seu trabalho: @glenn.hamilthon .

Márcio Zago
Artista autodidata com reconhecida trajetória nas artes plásticas e gráficas, o atibaiano Márcio Emilio Zago é fundador do Instituto de Arte e Cultura Garatuja, espaço dedicado à realização, aprendizagem e expressão artística em diversas áreas. Autor de “A Expressão Gráfica da Criança”, em 2023 publicou com Élsie da Costa o livro “Movimentos & Traçados”, em comemoração aos 40 anos do instituto. O versátil artista também é autor da revista em quadrinhos Pato com Batom.

Seja nas artes plásticas, em especial a gravura, seja como caricaturista ou autor de vídeos, desenhos animados e animações, o trabalho de Márcio obteve reconhecimento em eventos nacionais e internacionais de destaque, como a VII Biennale Internazionale per L’Incisione, na Itália, o Salão Internacional de Caricatura de Zemun, na Sérvia, e festivais como Anima Mundi, Festival Internacional de Curtas-Metragens de São Paulo, Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis, entre outros.

Além de ter sido integrante do Núcleo de Arte Contemporânea Olho Latino, ele também é criador e curador da Semana André Carneiro, uma homenagem a uma figura ilustre na história das Artes em Atibaia, e colunista do jornal O Atibaiense.

Saiba mais sobre o trabalho de Márcio em prol da expressão plástica da infância na página do Instituto Garatuja: http://www.garatuja.org.br/index.html .

Cerimônia de abertura e premiação
Além das homenagens e da oportunidade de prestigiar os artistas selecionados, o Encontro de Artes Plásticas vai premiar os três artistas mais bem avaliados pelo júri técnico do salão de artes. Os trabalhos vencedores receberão prêmios em dinheiro – R$ 10 mil para o primeiro lugar, R$ 7 mil para o segundo e R$ 5 mil para a terceira colocação – e passarão a fazer parte do acervo da Secretaria de Cultura. Os ganhadores serão revelados na cerimônia de abertura, no próximo dia 8.

23ª edição
Interrompido em 2012, o Encontro de Artes Plásticas de Atibaia começou a ser realizado na cidade em 1968, oferecendo aos artistas da região uma plataforma para mostrar seu trabalho e ganhar visibilidade na comunidade artística. A iniciativa voltou a ser realizada pela Prefeitura em 2023, com o objetivo de incentivar a livre expressão de ideias e emoções por meio das artes visuais, criando um espaço inclusivo para diferentes estilos, técnicas e formas de expressão.





source
Com informações da Prefeitura de Atibaia

Leave a Reply