Conferência de Participação Popular reúne sugestões na Região Norte

0

A Emef “Profª Altamira Amorim Mantese”, no Selmi Dei, sediou na noite desta terça-feira (4) a Conferência Municipal de Participação Popular do Território Norte. Esse foi o segundo de cinco encontros com o propósito de reunir propostas para a Plenária Final, marcada para o dia 24 de junho na Biblioteca Municipal “Mário de Andrade” (Rua Carlos Gomes, 1729, Centro). Além dos encontros presenciais, as propostas podem ser feitas via link bit.ly/participopular.

A coordenadora executiva de Participação Popular, Nathalia Mauricio Rigolin, falou sobre o encontro. “Tivemos mais uma noite muito proveitosa de diálogo com a população a respeito da participação popular”, comentou.

Realizada pela Prefeitura de Araraquara por meio do Conselho Municipal do Orçamento Participativo e da Coordenadoria de Participação Popular, que integram a Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Participação Popular, a II Conferência Municipal de Participação Popular foi aberta no dia 25 de maio no Distrito Araraquara (antigo Cear) e tem o tema “Participar é viver em cidadania”. A abertura, que reuniu aproximadamente 800 pessoas, teve a presença do ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, Márcio Macêdo.

O primeiro encontro territorial aconteceu no dia 28 de maio no CER “José Pizani”, no Yolanda Ópice, que recebeu a Conferência do Território Sul.

Próximas etapas

Na próxima terça-feira, 11 de junho, o CER “Rosa Ribeiro Stringhetti” (Rua Jurupema, 387, Jardim América) receberá a Conferência da Zona Leste. Já a Conferência da Zona Oeste será realizada em 18 de junho no CER “Eduardo Borges Coelho” (Rua Dr. Aldo Cariani, 245, Jardim Morumbi). No dia 19 de junho, o Centro de Referência da Mulher (Av. Espanha, 532, Centro) sediará a Conferência do Centro. Na Plenária Final, no dia 24, não será possível encaminhar propostas e serão votadas as propostas que vão permanecer ou não.

Participação popular

Vale destacar que a participação popular é um dos pilares do governo Edinho, que tem no Orçamento Participativo (OP) seu maior exemplo. O OP foi uma experiência iniciada de 2001 a 2008, na primeira passagem de Edinho como prefeito, e retomada em 2017. Por causa da pandemia e da impossibilidade de realização das plenárias, o programa não elegeu novas obras em 2020 e 2021, mas voltou a ser realizado em 2022. Considerando as obras sendo executadas e as que serão iniciadas, o investimento por meio do OP desde 2017 chega a R$ 100 milhões.  

source
Com informações da Prefeitura de Araraquara

Leave a Reply